A biosseguridade na avicultura de corte


Quando o objetivo é desenvolver uma produção animal voltada exclusivamente para a alimentação, devemos pensar na biossegurança, que consiste em um conjunto de ações relacionadas à saúde humana, sendo, portanto, inflexíveis. No entanto, para se alcançar a biossegurança, é necessário garantir outro item extremamente importante para a produção, mas que está diretamente associado à integridade física do animal: a biosseguridade. Este conceito corresponde a uma série de medidas de prevenção realizadas para que a granja se tenha boas características sanitárias, evitando a entrada e a disseminação de enfermidades, ou controlando as já existentes. Dessa forma, a saúde do animal, a qualidade do alimento e o bem estar dos profissionais são garantidos. Alcançar a biosseguridade plena em uma produção de frangos para corte não é uma tarefa fácil. Porém, com o auxílio de profissionais capacitados é possível colocar em prática todas as medidas essenciais, que se dividem em dois grupos: gerais e específicas. Nesse sentido, as práticas gerais correspondem a: escolher cuidadosamente o local onde a granja será construída, visando a distância entre os galpões para garantir o isolamento, analisar a incidência solar e a dinâmica de ventos do ambiente. Além disso, é necessário verificar se a infra-estrutura da propriedade tem potencial para atender às necessidades básicas de toda produção, como o acesso à água limpa na qualidade e quantidade necessárias e um sistema para coleta e destino dos resíduos e água servida. Outro ponto importante trata- se da proteção contra a entrada de roedores e outros animais que venham a contaminar o local ou os frangos. Em paralelo a isso, compete ao produtor realizar as medidas preventivas específicas, cujo caráter é operacional, podendo elas serem individualizadas, ou seja, exclusivas e distintas para cada tipo de granja (ovos ou frango). Nesse sentido, cabe citar a implantação de um sistema mais rígido de alojamento e desalojamento dos animais, que deve ser prosseguido pela desinfecção das instalações, materiais e aparelhos utilizados. Além disso, não apenas os exames bacteriológicos dos animais como também os sorológicos do plantel devem ser realizados periodicamente, bem como precisam ter acompanhamento por um profissional capacitado, para que a sanidade da granja seja monitorada da forma correta. Nas circunstâncias atuais, a biosseguridade se tornou indispensável no controle de doenças de grande impacto econômico, tais como a Influenza Aviária, a Doença de New Castle, entre outras, e boa parte dos empresários brasileiros ligados a indústria avícola estão comprometidos com a segurança de sua produção e do alimento propriamente dito, uma vez que o mercado consumidor tornou-se mais exigente em relação aos produtos de origem animal. O principal resultado das práticas de biosseguridade se trata da maior rentabilidade das empresas de produção de frangos, que refletem positivamente na economia do Brasil e o mantém estável e com grandes possibilidades para exportação.


FONTE IMAGEM: compre rural.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2019 Vital Jr. Consultoria e Assessoria Zootécnica